Boa noite. 19 de Outubro de 2017
°MIN. 
°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter


Em Encontro Técnico, TMG apresenta tecnologias exclusivas e produtividades de algodão

Fonte: Da Assessoria | Publicado em: 30/08/2016 às 07:34
  • Compartilhe


Foto: Assessoria

A Tropical Melhoramento & Genética (TMG) participou na última semana do VIII Encontro Técnico Algodão da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, e apresentou para profissionais que atuam no cultivo de algodão no cerrado brasileiro a palestra Cultivares de Algodão TMG. Reunidos no Malai Manso Resort, em Chapada dos Guimarães (MT), produtores, agrônomos, consultores e pesquisadores conheceram um pouco mais sobre os trabalhos de melhoramento genético da empresa, na busca pelo desenvolvimento de cultivares com alta produtividade e qualidade de fibra, e resistência/tolerância às principais doenças do algodoeiro.

 

O pesquisador Rafael Zeni, responsável pela área de Desenvolvimento de Produto da TMG, destacou o crescimento da área de algodão segunda safra, cultivado após a soja, e mostrou que no Programa de Melhoramento Genético de Algodão a TMG conduz experimentos com foco no desenvolvimento de cultivares adaptadas ao cerrado brasileiro, inclusive para a segunda safra. Os desafios são muitos, explicou ele, e entre os principais está a tolerância aos estresses abióticos muito comuns nesse período, como estresse hídrico, extremos de temperatura e menor disponibilidade de luz. “A segunda safra é marcada pelo elevado abortamento de estruturas reprodutivas e cultivares que tenham maior capacidade de compensação podem fazer toda a diferença nesse contexto”, completou.

 

A Tecnologia RX, desenvolvida pela TMG e única no mundo, foi mais um dos destaques da apresentação. A tecnologia confere tolerância à Ramulária, uma das principais doenças que afetam o algodão no Brasil, com perdas que podem chegar a 35% na produtividade. Uma das vantagens está na redução de até 80% no número de aplicações de fungicidas, considerando a média de nove aplicações em lavouras com cultivares suscetíveis. Rafael Zeni lembrou, no entanto, que o ganho é ainda maior, já que o benefício traz facilidade no manejo da doença e possibilidade de manter a Ramulária em índices menores de severidade no campo. “ A cultivar RX ajuda a manter a doença sob controle”, pontuou.

 

Além da Ramulária, a TMG trabalha para desenvolver cultivares com resistência ou tolerância a outras doenças do algodoeiro, como Bacteriose, Doença Azul e Ramulose. Os nematoides também entram no foco do melhoramento genético da empresa, que já tem a característica TN – Tolerância a Nematoides -, presente em algumas de suas cultivares, como a TMG 81WS, TMG 45B2RF e TMG 46B2RF.  

 

 

Resultados

 

No Encontro Técnico, a TMG apresentou alguns dos resultados de produtividade de algodão da safra 2014/15 e outros recém consolidados da safra 2015/16. Um desses resultados foi da cultivar TMG 42WS. Há três anos no mercado, boa adaptação em segunda safra e com alta tolerância à Ramulária, alcançou produtividade de [email protected]/ha em Sapezal (MT), nesta safra. Já a TMG 47B2RF, um dos lançamentos da safra 2015/16, com Tecnologia RX, equilíbrio em qualidade de fibra e recomendada para todo o cerrado, teve resultados de [email protected]/ha em área de 105 hectares em Campo Verde (MT). Em mais áreas da mesma cultivar, em Sapezal, as produtividades alcançadas chegam a [email protected]/ha (área de 1.100 ha).

 

Também nesta safra, a TMG 81WS segue apresentando resultados expressivos no campo, com produtividades de [email protected]/ha (área de 209 ha em Sapezal) e 341 @/ha (2.000 ha em Costa Rica-MS). O pesquisador ressaltou ainda que, mesmo na condição de um ano com restrição hídrica, a cultivar foi campeã de produtividades em rede de ensaios com plantios realizados entre o final de dezembro e o final de janeiro.

 

A cultivar em pré-lançamento TMG 44B2RF foi apresentada aos participantes como mais uma boa alternativa para a próxima safra. “É uma cultivar que vem para se destacar na alta qualidade de fibra, traz como característica o equilíbrio entre micronaire, comprimento e resistência. Vem com alta tolerância à Ramulária, ciclo médio e adaptada também para condições de segunda safra”, repassou Rafael.

 

Empresa

 

A TMG é uma empresa brasileira de melhoramento genético de soja e algodão com sede em Cambé (PR). É focada em desenvolver cultivares produtivas, dotadas de tecnologias que facilitam o dia a dia no campo, proporcionando maior segurança e rentabilidade ao produtor rural. Lidera há várias safras o mercado de soja no cerrado brasileiro, e nos estados do Sul, que representam um grande mercado, seu crescimento é expressivo a cada safra. No mercado de algodão nacional sua participação cresceu 25% em apenas dois anos e na safra 2015/16 consolidou 28% de participação.




* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!