Migração de divulgadores do Telexfree de Rondonópolis para o Paraguai é destaque na revista Veja

Foto: Ilustração / Reprodução
Fonte: Reportagem - Primeira Hora

A página eletrônica da revista Veja desta quarta-feira (21) destaca um espaço para a grande demanda de divulgadores do Telexfree do Brasil que estão migrando o serviço para o Paraguai.

 

A reportagem chama atenção para número de rondonopolitanos que conseguiram continuar o negócio fora do país. Segundo a revista mais mil já cruzaram a fronteira, o destino é Pedro Juan Caballero.

 

A empresa com sede no Espírito Santo é investigada pelo Ministério Público (MP-AC) por suspeita de manter um esquema de pirâmide financeira. A Telexfree, nome fantasia da empresa de marketing multinível Ympactus Comercial Ltda, está proibida desde o dia 18 de junho de realizar pagamentos e o cadastro de novos investidores.

 

Inquérito

 

No dia 28 de junho, o Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC), instaurou inquérito para apurar se as atividades da Telexfree envolvem práticas de crimes contra a economia popular, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

 

O desembargador Francisco Djalma, por meio de liminar, suspendeu as investigações policiais no dia 11 de julho. Já no dia 1º de agosto a liminar foi cassada pelo TJ-AC e o inquérito policial foi reaberto na Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Decco) da Polícia Civil.


Comentários