Quatro são presos suspeitos de roubar e matar empresária em Rondonópolis

Fonte: G1 MT

Quatro pessoas foram presas nesta quinta-feira (27) suspeitas de roubar e matar uma empresária na cidade de Rondonópolis. De acordo com a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), a quadrilha era investigada desde a ocasião do crime, ocorrido no mês de novembro de 2013. A vítima, que tinha 48 anos, havia desaparecido e foi encontrada morta às margens de uma estrada vicinal de Rondonópolis.


A prisão ocorreu após cumprimento de mandado de prisão. Entre os suspeitos está uma ex-funcionária da vítima. A quadrilha foi presa no Bairro Parque Universitário e no Bairro Dom Osório. Para chegar até o grupo, os policiais fizeram interceptações telefônicas e análise de câmeras de segurança.

 

“Nas imagens do circuito interno é possível ver o momento em que eles abordam e rendem a vítima. A empresária era proprietária de três lanchonetes da cidade e eles planejavam subtrair o dinheiro dela, bem no dia da véspera de pagamento", disse ao G1 o delegado adjunto da Derf de Rondonópolis, Gustavo Belão.


No dia 22 de novembro do ano passado, a vítima foi rendida e levada até a região da Serra da Onça, próximo ao assentamento rural Carimã, ainda em Rondonópolis. Ela teria sido assassinada no local com dois tiros na cabeça. O veículo da empresária foi encontrado incendiado a cinco quilômetros do corpo da vítima, supostamente queimado pela quadrilha.


Foram presos um jovem de 19 anos, que teria atirado contra a empresária, um homem de 24 e a esposa dele, de 31 anos, além de uma jovem de 21. A mulher mais velha do grupo é a ex-funcionária da vítima. A princípio a quadrilha não pretendia cometer o homicídio.


"O que descobrimos é que a empresária reconheceu um dos suspeitos, que é esposo da ex-funcionária dela. Essa ex-funcionária seria a informante do grupo e teria repassado os detalhes e informações da vítima", completou o delegado.


Conforme a Polícia Civil, os quatro integrantes foram indiciados pelo crime de latrocínio. Durante depoimento, as duas mulheres detidas negaram o crime. Um dos suspeitos ficou em silêncio e o outro justificou que foi apenas o motorista do grupo.


Os homens foram levados para Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa (Mata Grande). Já a mulheres, para a Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis.


Comentários