Bom dia. 26 de Junho de 2017
17°MIN. 
31°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter


Aldeias indígenas recebem barcos para ampliar atendimento médico

Fonte: Portal Brasil com Ministério da Saúde | Publicado em: 20/04/2017 às 07:52
  • Compartilhe


Foto: Luís Oliveira/Ministério da Saúde Veículos reforçam assistência à saúde na região do Alto Rio Solimões, onde 95% do transporte é fluvial

Em homenagem ao Dia do Índio, comemorado nesta quarta-feira (19), o Ministério da Saúde doou 50 embarcações para agilizar o atendimento médico em cerca de 50 aldeias na região do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Alto Rio Solimões. Cerca de 95% do transporte na região é fluvial.

 

As embarcações somam-se às 50 já entregues, em agosto de 2016, para apoio ao deslocamento dos profissionais de saúde e nas remoções de urgência dos pacientes aos Polos Base e Unidades de Saúde de referência.

 

“Para garantir o atendimento de saúde à população indígena, precisamos de uma estrutura que se adeque à realidade desses povos que, muitas vezes, vivem em regiões distantes ou de difícil acesso. Os equipamentos que entregamos hoje são fundamentais para viabilizar a consulta com profissionais de saúde, fazer exames e ter acesso a medicamentos”, destacou o ministro interino da Saúde, Francisco Figueiredo.

 

Também serão entregues 40 geradores de energia e três veículos Pick Ups, que vão atender a dois Polos Base (unidades de apoio para o atendimento direto à população indígena) e a uma Casa de Saúde Indígena (Casai). Ao todo, o Ministério da Saúde investiu R$ 970 mil.

 

Os geradores devem melhorar a condição do atendimento e suprir as necessidades das Unidades de Saúde, Polos Base, os sistemas de abastecimento de água dos locais que ainda não dispõe de energia elétrica, além das salas de vacina em caso de interrupção de energia no local. Os novos equipamentos vão reestruturar e dar agilidade ao atendimento de cerca de 1,6 mil famílias ribeirinhas e 9 mil indígenas.

 

Atendimento

 

Localizado às margens do Rio Solimões, na divisa com a Colômbia, o Distrito que recebe as doações atende a segunda maior população indígena do País e abrange sete municípios. A região concentra aproximadamente 65 mil indígenas, de diferentes etnias, como Kaixana, Tikuna, Kocama, Kambeba, Maku-yuhup, entre outros, espalhados em 189 aldeias.

 

Atualmente, a população indígena da região é atendida por 22 médicos que atuam por meio do programa Mais Médicos, 38 servidores e 819 prestadores de serviço por meio de entidade conveniada. A região conta com 12 Polos Base.






* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!