Boa tarde. 27 de Julho de 2017
15°MIN. 
37°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter


Polícia investiga boatos de desafio da baleia azul em Rondonópolis

Fonte: Reportagem Primeira Hora | Publicado em: 20/04/2017 às 11:11
  • Compartilhe


Foto: ilustrativa

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Rondonópolis está investigado o suposto caso de participantes do desafio da baleia azul.

 

Nos últimos dias, inúmeras mensagens foram postadas nas redes sociais, afirmando que praticantes do “jogo” teriam como missão entregar balas envenenadas numa escola estadual da cidade.

 

O delegado Vinicius Prezoto determinou que a equipe do departamento apurasse e identificasse a origem ou autor da mensagem. A polícia conseguiu chegar até uma pessoa. A mesma informou que repassou a mensagem como alerta.  O indivíduo, segundo a investigação é um estudante e não está residindo na cidade.

 

Mesmo afirmando que estava repassando o texto a título de informação. A pessoa que compartilhou a mensagem pode responder judicialmente pelo ato. O artigo 41 da Lei de Contravenções Penais cita que é crime “Provocar alarmar, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto”.

A pena para casos tipo é prisão simples, de quinze dias a seis meses, ou multa.

 

A Polícia Judiciária Civil segue monitoramento todas as informações sobre o assunto.

 

 

Brincadeira de mal gosto

 

O suposto jogo teria começado há pouco mais de um ano na Rússia e ocorre pela internet. A prática visa desafiar os participantes, com desafios, que duram cerca de 50 dias. As tarefas vão desde uma reunião para assistir filmes de terror, alto flagelo e a última etapa seria o suicídio.

 

De acordo com apurações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, os mentores ameaçam as vítimas se elas deixarem o jogo.








* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!