Bom dia. 24 de Maio de 2017
21°MIN. 
35°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter


Jovem não é presa após esfaquear namorado por ser uma “aluna brilhante”

Fonte: Yahoo Notícias | Publicado em: 19/05/2017 às 12:55
  • Compartilhe


Foto: Reprodução/Facebook Lavinia Woodward

Lavinia Woodward esfaqueou seu namorado na coxa depois de uma forte discussão. O incidente ocorreu no último dia 30 de dezembro, e a estudante de medicina de 24 anos foi detida pela agressão. O juiz responsável pelo caso surpreendeu a todos com uma sentença que a exime de ir à prisão “por ser uma aluna brilhante” da Christ Church College, um centro universitário religioso da cidade de Oxford (Inglaterra).

 

De acordo com o Telegraph, Lavinia e seu namorado brigaram depois de terem ido a uma festa e consumido uma grande quantidade de álcool e drogas. A vítima, um homem de 30 anos que também estudou em Oxford, levou um soco no rosto e sofreu diversas lacerações feitas com uma faca.

 

Conforme revela o promotor do caso, os dois se conheceram no aplicativo Tinder e estavam saindo juntos há alguns meses. A agressão ocorreu quando ele ameaçou chamar a mãe de Lavinia, algo que enfureceu a jovem.

 

Após ser detida, Lavinia reconheceu a agressão e mostrou estar arrependida. Talvez por isso o juiz Ian Pringle tenha especificado em sua sentença que a jovem não deveria ser presa – embora este costume ser o desfecho para crimes desse tipo no país – e tenha decidido condená-la a quatro meses de liberdade vigiada. O magistrado afirma que a jovem não pode ficar atrás das grades “por ser uma estudante de talento extraordinário”.

 

Na sentença, é possível ler o seguinte: “Me parece que se trata de uma única ocorrência que jamais vai se repetir, e que não deve impedir esta jovem extraordinariamente capaz de seguir seu desejo de ingressar na profissão que ama. O contrário seria uma sentença severa demais. Ela nunca vai esquecer o que fez, foi terrível, e geralmente a levaria a um período na prisão,” revela o mesmo jornal britânico.

 

Além disso, a universidade onde Lavinia estuda não tomará medidas contra ela. Ela poderá voltar às aulas em outubro, para trabalhar como pesquisadora, algo que lhe permitiu publicar diversos artigos científicos em revistas especializadas. O que parece mais complicado é que ela consiga se tornar cirurgiã, já que seu histórico ficará manchado com esta sentença condenatória.

 

Durante o julgamento, os advogados classificaram a vida da acusada como “problemática”, por ter sofrido uma relação tóxica anterior à que mantinha com a vítima. Após ouvir a sentença, a jovem viajou a Barbados para aproveitar as férias, ainda de acordo com o Telegraph. Nos próximos meses ela não poderá cometer nenhum crime ou consumir drogas. Caso contrário, a pena pode aumentar.

 

WTB






* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!