Bom dia. 24 de Outubro de 2017
°MIN. 
°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter


Jovem com marcas de nascença dá lição de autoestima

Fonte: RedeTV! | Publicado em: 11/10/2017 às 16:28
  • Compartilhe


Foto: Reprodução/Instagram

Com boa parte do abdômen e das pernas coberta por uma grande marca de nascença, a norueguesa Mathilde Arctander afirma que cansou de se esconder e aceitou a condição, que, ela explica, a torna única.

 

Artista e estudante de terapia ocupacional, a jovem nasceu com nevo melanocítico congênito (NMC), uma condição que gera marcas pelo corpo - considerada comum, mas rara quando em maior tamanho. No caso dela, as marcas se espalham em pintas pelo rosto e aumentam de volume na região da barriga, quadril e pernas.

 

Embora sempre tenha se enxergado sem qualquer preconceito, Mathilde afirma que passou a questionar o próprio corpo quando percebeu que as pessoas estranhavam e a encaravam quando ela, por exemplo, usava um biquíni. "Eu sempre soube que eu tinha marcas de nascença, mas quando tinha uns 13 anos as pessoas começaram a me encarar", relembra ela, segundo o Dailym Mail. "Não sofri muito bullying, mas sempre pensei: o que tenho de errado, por que tenho essas marcas; o que não era nada legal. No começo, eu pensava muito sobre isso".

 

Anos depois, a jovem, agora com 22 anos, diz que já nem repara em quando as pessoas fixam o olhar em sua pele. "Eu sou única. Posso não ter uma pele comum e tudo bem. Já não acordo toda manhã e questiono", garante. "Minhas marcas de nascença são parte de mim e eu não as removeria se eu tivesse a chance. Quando vejo outras pessoas com marcas de nascença eu acho elas tão bonitas também; cada um de nós é diferente e isso é legal".

 

Mathilde ainda diz que parou de esconder as marcas de nascença porque simplesmente havia cansado de fazer isso. "Acho que fiquei cansada de escondê-las. Por tantos anos, eu usei um traje de banho enorme em vez de um biquíni. Quando comecei a mostrar minhas marcas na praia para todo mundo, começaram a me dizer que era uma atitude corajosa e que elas são lindas. Sou forte por causa delas".

 

Aconselhando outras pessoas com a condição, ela diz: "Não tente cobri-las com maquiagem, deixe-as ao natural e conheça outras pessoas que também tem essa condição. Isso vai ajudar a construir sua confiança e, então, você deixará de se importar com aqueles que não entendem o quanto marcas de nascença são boas. Você é único".

 

(Foto: Reprodução/Instagram)

(Foto: Reprodução/Instagram)




* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!