Boa noite. 20 de Janeiro de 2018
23°MIN. 
35°MÁX.
RONDONÓPOLIS - MT
  • Curta no Facebook
  • Siga no Instagram
  • Siga no Twitter
  • :
  • :


Planejamento divulga boletim sobre cenário econômico de Mato Grosso

Fonte: Seplan-MT | Publicado em: 16/11/2017 às 09:08
  • Compartilhe


Foto: José Medeiros/Gcom-MT

O Boletim Conjuntura Econômica de Mato Grosso, divulgado pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), nesta quarta-feira (15.11), aponta que no primeiro semestre de 2017 os setores de Comércio e Serviços apresentaram uma incipiente retomada do crescimento da atividade econômica.

 

As boas notícias ficam por conta da queda do desemprego e do aumento do consumo das pessoas físicas. Ambas, com a queda da inflação e consequente redução dos juros e da inadimplência, têm boas expectativas, porém dependem da possível concretização de certas condições macroeconômicas a serem definidas pelo Congresso Nacional.

 

Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos, unidade vinculada à Secretaria Adjunta de Informações Socioeconômicas, Geográficas e Indicadores da Seplan. O documento analisa semestralmente a conjuntura econômica de Mato Grosso e detalha as mais relevantes atividades.

 

De acordo com o Boletim, as atividades ligadas ao setor agropecuário exportador passam por um período um tanto incerto, uma vez que os principais produtos agrícolas do Estado (milho e soja), estão internamente com preços próximos ou abaixo do custo de produção. A influência é direta nessas atividades econômicas, uma vez que preços menores desestimulam em certa medida a produção, que resulta em menor consumo de insumos e serviços.

 

A indústria diretamente ligada ao setor da agricultura empresarial, tanto em relação à demanda de insumos quanto no beneficiamento da produção primária, mesmo que básico, por questões de sazonalidade da produção agrícola, tende no segundo semestre a decrescer.

 

Com relação às finanças públicas do Estado, o documento demonstra que no primeiro semestre de 2017 foi registrada uma receita primária total de R$ 7.927.208.116,39 que representa um crescimento real de 0,95%. Já as despesas primárias totais empenhadas de R$ 9.176.257.335,16 e liquidado de R$ 7.335.216.773,70 apresentam, respectivamente, crescimento real de 12,9% e 3,35% respectivamente.

 

Na avaliação da equipe técnica que elabora o boletim, verifica-se, diante dos dados, um prognóstico econômico de tendência relativamente negativa das contas públicas estaduais para o segundo semestre de 2017, dada a permanência das causas do descompasso entre a receita e a despesa.

 

Clique aqui, para ter acesso à integra do Boletim Conjuntura Econômica de Mato Grosso - 1° semestre de 2017.




* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!